Seguir

Conceitos Gerais do Financeiro

O controle financeiro do Sisea é integrado. Isso significa que dados do Faturamento, Contas a Receber, Contas a Pagar e Movimentação Contábil estão diretamente interligados. O que se faz em um módulo reflete no outro.

Para quem nunca utilizou o sistema, é necessário compreender alguns conceitos contábeis, sem os quais não será possível fazer pleno uso das funcionalidades do sistema.

Plano de Contas: Imagine que todos os assuntos financeiros da sua empresa sejam classificados em Contas e estas dispostas de forma hierárquica. Então, podemos por exemplo ter um grande grupo chamado “Despesas”. Este grupo pode ser dividir em 3 subgrupos, por exemplo “Despesas com Pessoal”, “Despesas Operacionais” e “Despesas Financeiras”.

Já o subgrupo “Despesas com Pessoal”, poderia ser dividido em várias contas, como por exemplo, a conta “Salário”, “INSS”, “FGTS” e outras. Agora, note que o grupo Despesas faz parte de um grupo maior, chamado de Resultados e no mesmo nível que o grupo Despesa existe o grupo Receitas, então esse grupo maior Resultados conterá a soma das receitas subtraindo-se as despesas. Isso é um plano de contas.

Porém, não existem somente Contas de Resultados. Os bancos com que a empresa trabalha, realiza aplicações, o próprio caixa da empresa, todas são contas apenas de Movimento, pois os saldos contidos nelas não refletem precisamente como foi o resultado de um determinado período.
Para tanto, teremos um outro grande grupo que chamaremos de Controle e que conterá estas contas de Movimento.

Plano de Contas

O plano de contas do Sisea contém tanto as contas de Controle quanto as Contas de Resultados. Caso você prefira utilizar uma metodologia mais tradicional, envolvendo os grupos Ativos, Passivo e Contas de Resultado, também é possível, pois o plano de contas pode ser redefinido.

Um vez compreendido o Plano de Contas, vamos falar dos Lançamentos que registram as transações de dinheiro entre estas contas. Por exemplo, quando se paga o salário de alguém, há um “Lançamento” que registra uma operação contábil envolvendo as contas “Banco A” (por exemplo) e a conta “Salário”, ou seja, o dinheiro “sai” da conta Banco A e “entra” para a conta Salário.

Do ponto de vista contábil, quando o dinheiro sai de uma conta, então esta é “Creditada” e quando ele “entra” em outra conta, então está é “debitada”. A idéia é simples, se algo “tira” dinheiro da empresa, então esse algo passa a dever para ela. Ao contrário, se algo “pôem” dinheiro, então esse passa a ter crédito com ela.

Apesar de simples esse conceito gera um grande confusão quando confrontamos o movimento da nossa empresa com um extrato bancário. Para o Banco, empresa que está sendo contabilizada, se o dinheiro “sai” para a sua conta contábil, então você é debitado, porém está é a ótica do Banco e não a da sua empresa que é sempre inversa ao banco, ou seja, na sua contabilidade, repetindo, se algum dinheiro sair de algum conta é crédito, então nos lançamentos contábeis, quando envolverem bancos e caixas, a saída será crédito e a entrada débito, exatamente o inverso ao extrato bancário.

Uma forma de lembrar claramente sobre qual operação contabil usar (débito ou crédito) é usando uma regra simples: Considerando que o lançamento contábil é um registro que demonstra uma quantidade de dinheiro saindo de uma conta e indo para outra, a conta para onde o dinheiro está sendo destinado, é a conta de débito. Então basta lembrar que o “D” de destino será o mesmo “D” de débito.

Talvez você esteja se perguntando: “OK, eu faço um lançamento contábil que registra que um determinado montante de dinheiro saiu da conta Banco e foi para a conta Salário, porém, salário de quem?” É ai que entra um grande diferencial do controle financeiros do Sisea, através do cadastro do Plano de Contas, você pode definir que determinadas contas são especiais, que quando forem envolvidas em algum lançamento financeiro, elas deverão participar alguma pessoa do Cadastro de Pessoas. 

Então, se configurarmos a conta Salário como um conta especial, envolvendo o cadastro de Pessoas do tipo Equipe, toda vez que for feito um lançamento contábil envolvendo essa conta, também será necessário informar qual a pessoa da equipe. Desta forma, um lançamento contábil, além de amarrar as contas origem (crédito) e destino (débito) também poderá amarrar uma pessoa, seja ela da equipe, do cadastro de clientes, fornecedores ou outros.

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 0 de 0
Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

0 Comentários

Por favor, entre para comentar.
Powered by Zendesk